Juízes argentinos são condenados à prisão perpétua por crimes contra a humanidade

Categoria: 

América Latina



plaza_de_mayo_reproducao.jpg
 
Foto: Reprodução
 
Jornal GGN – Na semana passada, a justiça da Argentina condenou quatro juízes federais à prisão perpétua por crimes contra a humanidade durante a ditadura no país. Os magistrados da província de Mendoza foram considerados culpados de garantir a impunidade em casos de sequestro, tortura e assassinatos. 
 
“Partícipes primários significa que os juízes realizaram uma contribuição essencial à realização do crime, por isso a pena é a mesma que a dos autores materiais. Os juízes tiveram o domínio da jurisdição de Mendoza durante o terrorismo de Estado”, afirma Alan Iud, advogado das Avós da Praça de Maio.
 
A sentença é considerada inédita porque pune uma conduta do próprio Poder Judiciário, e não só casos pontuais. “Os juízes condenados disseram aos repressores ‘sequestrem, apropriem-se de crianças que nós cobriremos suas costas sem investigar”, disse o militante Pablo Salinas.

leia mais

31 de julho de 2017 Por João Paulo Caldeira

Na Venezuela venceu a democracia


Eu não concordo com as regras eleitorais da Espanha, mas ainda assim, exerço meu direito de votar. De forma alguma me ocorreria falar em fraude eleitoral ou ditadura, apesar de que a proporcionalidade eleitoral não exista. Cada voto na Espanha, de acordo com o lugar de onde votamos, tem pesos diferentes. Mas isso não quer dizer que a Espanha tenha um regime totalitário. A democracia está vigente há décadas, ainda que possamos questionar a matemática eleitoral.

Por Alfredo Serrano Mancilla*

31 de julho de 2017 Por Portal Vermelho - Notícias