13/05/2022 22:58:08 / Editor: José Alfredo | Agência Rede PT Ribeirão

Brasil tem dívida histórica com população negra, diz Barroso

Por Ezequiel Vieira
Barroso usou a data do fim da abolição da escravatura para falara sobre racismo estrutural
Luis Roberto Barroso
Foto: Reprodução

Nesta terça-feira (13), Dia da Abolição da Escravatura, o ministro do Supremo Tribunal Federal e ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral Luís Roberto Barroso usou suas redes sociais para falar sobre a data.

“Na data comemorativa da abolição da escravatura é oportuno relembrar as dívidas históricas com a população negra e a importância de enfrentar o racismo estrutural que nos diminui a todos”, escreveu o ministro na rede social”, declarou o ministro em seu perfil no Twitter.

Na mesma data, Barroso, durante palestra nesta sexta-feira, chamou a PEC do voto impresso de “bobagem”, e disse ter gastado tempo com discussões sobre o assunto. A declaração foi feita no XXIV Congresso Brasileiro de Magistrados, em Salvador. “Gastei tempo discutindo a bobagem do voto impresso”, disse.

Após mais de 100 do fim da escravatura, 1.937 casos de trabalho análogo a escravidão foram descobertos no país em 2021

Um dos casos mais recentes descobertos, no dia 15 de março deste ano, foi o caso de uma mulher resgatada sob situação análoga à escravidão. A idosa de 84 anos foi encontrada após 72 anos trabalhando como empregada doméstica para uma uma família no Rio de Janeiro. O resgate foi realizado pela Auditoria Fiscal do Trabalho no Rio e Ministério Público do Trabalho e do Projeto Ação Integrada.

Dados do Ministério do Trabalho e Previdência afirmam que essa é a mais longa duração de exploração de uma pessoa em escravidão contemporânea, desde que o Brasil criou o sistema de fiscalização para enfrentar esse crime, em maio de 1995.

Em 2021, 1.937 brasileiros foram retirados de situações análogas a escravidão no país. Mais do que nos sete anos anteriores. Em 2013, 2.808 trabalhadores viviam em regime de escravidão moderna.

Clique aqui para se inscrever no curso do DCM em parceria com o Instituto Cultiva

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste