26/11/2021 07:44:02 / Editor: José Alfredo | Agência Rede PT Ribeirão

Black Friday: vai comprar? veja quais são os golpes mais comuns e saiba como evita-los

Por Julinho Bittencourt

Chegou a Black Friday, o dia de festa do comércio. Você, assim como a maioria da população que ainda tem algum poder aquisitivo, quer aproveitar a confusão de ofertas desta sexta-feira (26) para comprar algo que esteja precisando (ou não).

O dia, no entanto, não é só uma ótima oportunidade para comprar barato, mas também para que criminosos deem seus golpes, o que pode levar o consumidor a ficar sem, não só o produto, mas também seu já escasso dinheirinho.

Os golpes mais comuns

Entre os golpes mais comuns destes criminosos estão a criação de páginas falsas que simulam sites de varejistas conhecidos, o envio de ofertas falsas por e-mail, WhatsApp e SMS e a promoção de perfis falsos para que apareçam no feed e nos stories das redes sociais de um grande número de pessoas que estão procurando por um determinado produto.

Veja abaixo 15 dicas do Procon da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para evitar golpes:

  1. Compare os preços: procure na internet os sites especializados, como o Zoom, que vão informar o preço daquele produto durante o ano. Assim, você evita cair no falso desconto, em que as empresas aumentam o valor do produto e depois concedem um abatimento;
  2. Cuidado com sites falsos: esse tipo de golpe objetiva roubar as informações pessoais de cartão de crédito e documento de identidade; não confie sempre nos “links patrocinados” que aparecem em primeiro lugar na lista de resultados do Google ou em anúncios de outros sites.
  3. Anúncio em redes sociais: cuidado com esse tipo de anúncio, pois pode ser fraudulento. Muitos vêm no Instagram, link no WhatsApp e Facebook;
  4. Confira se o produto está em estoque na loja: em alguns casos, logo após a compra, a empresa informa que o item não está disponível no valor indicado na Black Friday;
  5. Confira política de cancelamento ou troca de produto: todas as compras realizadas online podem ser canceladas, sem maiores prejuízos ao cliente, no prazo de sete dias;
  6. Confira dados para pagamentos com Pix: desconfie de empresas e lojas que só aceitam pagamentos via depósito, transferências e Pix; prefira aquelas que oferecem parcelamento por meio de cartão de crédito; ao pagar com PIX preste atenção para não ser direcionado para fora do ambiente da loja. Quando for fornecido o QR Code confira se o preço está correto e se a loja é quem realmente irá receber o dinheiro.
  7. Confira as informações da empresa: o site deverá informar o nome da empresa, endereço físico e demais informações necessárias para que o fornecedor seja localizado;
  8. Guarde todos os dados da compra: tenha em mãos a nota gerada com o nome do site, produtos pedidos, valor pago, forma de pagamento e demais informações;
  9. Não use lan houses ou cybercafés: evite esse tipo de estabelecimento, pois podem conter programas que roubam senhas e informações bancárias;
  10. Site seguro: confira se no canto superior esquerdo da tela há um cadeado fechado. Isso representa uma conexão segura;
  11. Use ferramentas de localização: por meio do “Google Maps” e o “Street View” você pode verificar se o endereço da loja de fato existe;
  12. Não se impressione com recursos visuais: não fique ansioso com anúncios com contagem regressiva informando que a promoção está acabando. Na maioria dos casos, o objetivo é induzir a uma compra por impulso;
  13. Qualidade do produto: verifique as informações do item que deseja comprar. Ele deverá estar de acordo com o anúncio, sob possibilidade de devolução;
  14. Reputação do vendedor: confira os depoimentos, reclamações e as avaliações da empresa. Pra isso, utilize de sites como “Reclame Aqui” e “Consumidor“;
  15. Procure ajuda: em último caso, após a compra, entre em contato com o Procon do seu município.