A pedido do MP, TCU deve investigar uso de dinheiro público na defesa de Pazuello

O Tribunal de Contas da União (TCU) recebeu do Ministério Público (MP) pedido para investigar a utilização da Advocacia-Geral da União (AGU) na defesa do general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde. Ele deverá depor na CPI do Genocídio no dia 19 de maio.

O objetivo é apurar se o uso de recursos públicos e o tempo de servidores na defesa do ex-ministro atendem à utilidade pública ou se protegem interesses particulares, de acordo com reportagem de Basília Rodrigues, na CNN Brasil.

O pedido de investigação é assinado pelo subprocurador-geral Lucas Furtado

“O que chama a atenção na notícia em tela é a possível utilização da máquina pública, em especial da AGU, para ingressar com ação em benefício particular do ex-Ministro da Saúde e, reflexamente, como revela a reportagem, do próprio Presidente da República, haja vista que a investigação em curso pode resultar em imputações de caráter personalíssimo”, diz o subprocurador.

Máquina pública

As estratégias de defesa de Pazuello têm sido articuladas dentro do Palácio do Planalto e com atuação direta do ministro da Advocacia-Geral da União, André Mendonça.

“A máquina pública não deveria ser utilizada devido ao possível desvirtuamento da utilização dos recursos públicos para benefício pessoal”, defende o MP.

Deixe um comentário

Receba nossas notícias pelo Telegram

Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto